Beleza exterior

Posts Tagged ‘swatch

Oi, pessoal, não to falando que você aí que tá me lendo seja burrinha nem nada, okay? Mas me chamaram a atenção (Beijo Karmem, beijo Thati!) de que eu ando usando umas palavras assim, ahn, avançadas. Então resolvi vir aqui fazer uma listinha muito muito básica de vocabulário de maquiagem (hahahahaha, vocabulário de maquiagem, gente, a que ponto chegamos) antes de continuar. Então senta reta na cadeira e presta atenção, que vai ser meio longuinho:
 
Módulo 1 – Palavras esquisitas
Swatch – Essa é uma que eu tava usando meio sem noção, né. E ninguém é obrigado a saber que swatch nada mais é que um nome bonitinho pra “amostra de cor”. Então, é quando você pega e mostra, em fotos, como fica a cor do batom, sombra, lápis ou whatever – no seu braço, na sua boca, no seu olho… (Geralmente é no braço que é mais fácil. A americana Karla Sugar é tipo a rainha internacional dos swatches, clica lá).  Muito útil para quem, como eu, compra produtos pela internet. Tira um pouco a angústia de “ai como será a cor verdadeira desse batom”, sabe? Mas ah, quer saber a verdade? Eu só escrevo “swatch” em vez de “amostra” porque é mais googlado, pronto.
 
Beauté – É “beleza” em francês e, francamente, só coloquei nessa lista pro módulo das palavras esquisitas não ficar muito solitário.
 
Módulo 2 – Partes do rosto
Linha d’água – Nunca pensei que alguém não soubesse o que era isso. Mas é a parte de dentro do olho, onde você passa lápis, geralmente. Aí tem também a linha dos cílios (inferiores ou exteriores), que é a parte de fora disso. Deu pra entender médio?
 
Pálpebra móvel – Bom. É isso aí, não tem muita explicação não: é a parte móvel da sua pálpebra. Hahahaha. Quando você usa uma cor só de sombra, é onde você passa essa sombra. O que nos leva ao…
 
Côncavo – Parte do seu olho muito importante na maquiagem das mulheres modernas e antenadasss. O côncavo é o que fica bem em cima da pálpebra móvel, sabe? Pra entender, faz assim (faz mesmo, enquanto você lê, fica mais fácil, juro): coloca a mão na pálpebra. Agora coloca a mão no ossinho que tem em cima da pálpebra. O buraquinho que tem entre eles (achou?) é o côncavo. Mais fácil impossível. Agora você já sabe que aí é onde você coloca um tom de sombra mais escuro e esfuma pro olho ficar com profundidade. (Bom, isso é o básico, tá? Mas já dá pra ser bem feliz só com essa informação.)
 
Arco da sobrancelha – Seguindo a lógica, é o que fica em cima do côncavo. Também conhecido como “osso da sobrancelha”. É… Bom, é onde sua sobrancelha faz um arco, oras. Lá você aplica sombra iluminadora (aquela que é clarinha e tem brilhinhos, tá) pro olho ficar mais aberto.
 
“C” da maçã do rosto – Olha, vou ser sincera. Nem sei se isso aí tem nome, mas eu chamo assim. É um dos lugares onde você aplica iluminador pra ficar com cara de rica. (Aliás, eu tenho vários truques pra isso, olha aqui nesse link.) Basicamente, pegue a maçã da bochecha (isso você sabe onde é, né? É o que fica gordinho quando você sorri) e trace um “C” imaginário pra cima, acabando na testa em cima da sobrancelha. É isso aí.
 
Módulo 3 – Ações
Esfumar – É basicamente quando você pega um pincel redondinho e gorduchinho e passa em cima da cor de sombra que você já passou. Pode fazer uns círculos mesmo, ou movimento de vai-e-vem em cima da cor. Aí a maquiagem fica mais suave e menos marcadona, sabe como?
 
Delinear – Acho que vocês sabem isso. Mas é quando você usa um lápis ou delineador (ahn, né? delinear = delineador. ai, que dicionário uó esse meu) pra fazer um traço na linha dos cílios. Dá pra usar tanto nos cílios de cima quanto nos debaixo.
 
Módulo 4 – Apetrechos
Pincel chanfrado – A maioria dos pincéis tem um nome bobo e fácil de entender, tipo “pincel chato”, “pincel gordo”, “pincel lápis”. Mas esse, chanfrado, às vezes confunde um pouco. É aquele que tem as cerdas “tortas”, como se fosse uma ladeirinha, sabe? (hahahaha, ai, gente, desculpa, ladeirinha? Professor que ensinou “descrição narrativa” na faculdade ia se matar comigo hoje em dia, mas é o melhor que posso fazer.) Em caso de dúvida, é esse aqui que uso no vídeo das sobrancelhas.
 
Duo-fiber – Meu pincel favorito do mundo. É aquele que tem metade das cerdas pretinhas (sintéticas) e metade branquinhas (naturais). Ele serve principalmente pra aplicar coisas como base, blush e produtos cremosos ou líquidos. É ótimo porque deixa tudo bem levinho.
 
Kabuki – É possivelmente um dos únicos pincéis que eu não possuo em meu brush-roll (que é o rolo dos pincéis, né, tipo a nécessaire deles). Ele serve pra aplicar produtos em pó, e é baixinho e gordinho; sinceridade? não sei dizer bem o que ele faz, não.
 
Acho que é isso. Eu podia ser mais diligente e colocar fotos, montagens mostrando as partes do rosto com claro e escuro, mas né? A quem estamos enganando? Espero que essa lista tenha mudado a vida de vocês, tsá? Dúvidas nos comentários, please, se joga e pergunta tudo que eu tô de bom-humor.
 
(Por Laura F.)
 
P.S.: Estou pensando num post igual esse, mas de produtos. Tipo “o que é e pra que serve”. Que vocês acham?
P.P.S.: Tô tão orgulhosa de ter postado dois dias seguidos. Vou continuar, gente, é muito gratificante. hahahaha

Bom, depois de um longo e tenebroso inverno ausente, voltei. Não me abandonem, okay, minhas 10 leitoras. Vou melhorar, prometo.

Então, vim mostrar pra vocês meu esmalte de menininha da semana. Ele é da marca inglesa Illamasqua, e eu comprei pelo site por módicos dois rins e um fígado £13. Comprei junto uma outra cor, amarelinha, o Blow, da coleção Pastel Nails. E um blush em creme, que é incrível e já já vai aparecer por aqui. Então, ó, esse aqui é o Wink:

Acho que é uma cor que não tem similar no Brasil, não. Um lilás com fundo bem azulado (mais azulado que rosa) e bem pastel. Por isso, meio que considero que valeu a pena gastar meus órgãos dinheiros.*

Agora, antes de recomendar que você saiam por aí fazendo a louca da Illamasqua (que é uma marca que tá meio que ficando hype nesse mundinho iludido e sem noção da beauté – e sim, me incluo na parte iludida-sem-noção, okay), tenho algumas considerações. O esmalte é lindo, sim. Mas é difícil de passar. É grosso – o que, por outro lado, significa que ele cobre bem. Mas o chato MESMO é que ele marca muito. Tipo fica uns dois dias marcando quando você enfia a mão no fundo da bolsa pra procurar o celular. Meio chato, néam. Mas dá toda uma sensação de paz mão-com-cor-de-quarto-de-bebê-e-princesa que compensa.

(Por Laura F.)

*Ok, tô meio obcecada com esse recurso de escrever uma coisa e riscar em cima, acho que tem toda uma ironia embutida. Mas vou parar.


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 17 outros seguidores

Atualizações Twitter