Beleza exterior

Posts Tagged ‘Chanel

Todo mundo que é alguém no mundo da moda e da beauté (ha-ha-ha) fica sempre doido pra experimentar os esmaltes novos da Chanel, não é mesmo pessoaaal?

Nisso eu não sou nada diferente, acho todos lindos mesmo, dou o braço a torcer, que que tem? Então um dia, passando pela loja só dedicada a coisinhas de beleza da marca no shopping Iguatemi, decidi entrar e comprar um vidrinho e seja o que deus quiser do meu cartão. E aí fui ao salão no fim de semana seguinte e passei, ó:

A foto tá linda desse jeito porque foi tirada do celular. Mas a cor é exatamente essa!

Esse é o Riva. Gatinho? Sim. Mas nosso amor está abalado. Ele é raliiiiinho. Precisa de três – sim, eu disse três – camadas pra cobrir mais ou menos – sim, eu disse mais ou menos. Assim, você passa três camadas e ainda vê o branco da unha. Mas aí chega, né, é da fórmula do esmalte ser assim, superemos. Vamos nos apegar ao fato de que a cor é linda.

Então aí outro dia eu descobri o salão Lilac Nails, uma fofura que fica a duas quadras do trabalho. Onde, segundo me diziam, havia vidrinhos de diversas marcas-desejo, inclusive o amado idolatrado Black Pearl – que me deixou em dúvida na hora da compra-maluca. Fui lá. Pintei.

Agora sim, Chanel! Além de lindo, ele fica perfeito com duas camadas singelas. E assim, não é só um esmalte, é todo um conceito, todo um mistério acontecendo nas suas unhas. É preto? É verde? É cintilante? É metálico? Uau.* (Bem verdade que eu fiz a unha na sexta e hoje, segunda, já tá bem descascado. Bem verdade número 2 que descascou depois que eu saí de uma hora dentro da piscina.)

Enfim. Pras esmaltólatras de plantão que moram em São Paulo, corre lá, fica na Rua Leopoldo Couto de Magalhães Jr., 187, tel. 3078-7970

* Ou sei lá, vai ver isso tudo é meu inconsciente tentando justificar o preço do esmalte. Pode ser, não duvidem de nada, gente.
**Também passei o Pêche Nacrée nos pés (mesma coleção do Black Pearl, a “Les Perles de Chanel”), mas vou poupá-los dessa foto.

Taí um negócio que a Chanel sabe fazer, viu: lançar umas cores (de esmalte, de batom, whatever) e deixar todo mundo meio louca-do-quartinho atrás. Na maquiagem, o último caso foi o batom Rouge Allure Génial, um coral que é bem cara de verão e foi lançado na coleção Les Pop-Up – a mesma que teve o esmalte Nouvelle Vague.

Mas então daí que vejam vocês: não basta querer um batom Chanel, tem que ter disposição de pagar insanos US$32 – ou ainda mais insanos R$120 – nele. (Sem julgamentos aqui, porque cara. Sou eu falando. Cês acham que eu não sou a insana-mãe de todas as insanidades?) Depois que você decide fazer isso, ainda tem outro problema: encontrar o raio do batom, que a essas alturas já esgotou, virou item de colecionador etc. etc.

E aí toda essa ladainha pra, primeiro, agradecer ao meu bondoso pai que, com muito amor e resignação, encontrou um Génial remanescente numa loja da Chanel em Cannes, nas férias dele, e me trouxe. (Quem tem família tem tudo, né, gente.) E daí eu abri o batom e… uau, ele é lindo, incrível, valeu toda essa peregrinação atrás dele. Olha só:

Sente o drama das minhas fotos cada vez mais artísticas! hahaha

Mas aí olhei, passei na mão, usei uma noite e percebi que… Eu tinha comprado um muito parecido tipo uma semana antes. Ops. Hahahahaha! Era o Báli Intenso, recém-lançado pela Contém 1G. Gente, tão vendo? Se você também era a louca-do-quartinho, resolvi seus problemas! Eles são tipo irmãos, mesmo:

Da mesma família, né?

Na boca ficam ainda mais idênticos. Melhor de tudo: a cobertura do Báli é ótima, a duração de ambos é bastante parecida (em torno de quatro a cinco horas, o que é uma boa média para um batom que nem é matte nem nada). E o preço, né, gente? Custa R$39, o que ok, não é uma pechincha, mas também não é um absurdo para um batom de boa qualidade e cor incrível. E tem loja da Contém 1G em todo canto, olha aqui.

E antes de possuir o Génial, eu já tinha achado um dupe pro próprio Báli: o Coral Gum, que vem no Kit de Batons Rosa Chiclete, da Tracta (esse kit fofo aqui, que ainda tenho que resenhar!). Ele é mais claro e menos rosa do que o Báli e o Génial, puxa mais para o coral mesmo. E a cobertura é um tiquinho mais falhada e menos duradoura. Mas também, é bem mais barato: por R$35, você leva três cores de batom. Bom, né?

Agora é só escolher um coral pra chamar de seu durante o verão.

 

Eu tinha prometido que ia fazer esse tutorial no vídeo desse post aqui. E, bom, eu sou meio enrolenta, mas não falhei: aqui está. Num momento oportuno, porque não quero nem ouvir falar de galera não sabendo se maquiar em 2011. Nem vem, gata, essa aqui é fáaaaacil de doer, e é só você ter duas ou três cores basiquinhas.

Eu vou usar esse quarteto da Chanel, o Kaska Beige (não sofram, usa qualquer cor parecida, gata!). Só deixo de fora a mais escura, porque minha ideia é um look pro dia. Também vocês podem ver que só tem dois pincéis: um pra passar a sombra (o 239, M.A.C) e um pra esfumar (o 224, também M.A.C).

Vamos lá, então, suas lindas:

Vou começar com um primer, porque essa sombra que eu usei é ryca, mas a pigmentação… quén-quén-quén. Não muito digna. Se a sua for suuuper ótima, pode pular essa fase, tá, tem problema não.

Usando a sombra média, que é um tom meio cobre claro, cubro a pálpebra móvel inteira (pincel 239).

Daí você pega o pincel gordinho (224), e usa a sombra média, que é um marrom muito clarinho. Esfuma no côncavo e acima dele, pra criar bem um sombreado leve. É um efeito que quase não se vê, mas que dá um super destaque aos olhos.

Apenas se quiser, use o mesmo pincel (dando uma limpadinha num lencinho ou nas costas das mãos mesmo) para pegar a sombra mais clara e iluminar o arco da sobrancelha.

O olho fica completo com lápis bege (Duda Molinos) na linha d’água, curvex (Shu Uemura) e rímel (Marvelous Mineral, Kiehl’s).

E o look final, com blush rosado (Fleur Power, M.A.C) e batom também rosado, mas meio cor de boca (Rouge Coco Mademoiselle, Chanel).

O vídeo da vez é pra ensinar uma coisa tão, tão básica, que acho até meio vergonhoso da minha parte ter essa pretensão, sabe. Mas, de qualquer forma, é algo que comecei a fazer recentemente, e acho que pode servir de inspiração para várias meninas.

A gente cisma que pra usar sombra tem que fazer combinações de cores, esfumados mirabolantes, olhos dramáticos, e por aí vai. Agora, eu quero mostrar que nem sempre isso é verdade. Claro que todas essas coisas são divertidas, mas com só uma cor também dá pra fazer um olho digníssimo. Isso mesmo que você ouviu: só uma cor, e vai ter profundidade, vai ter côncavo, vai ser uma ma-ra-vi-lha. (vendedora do shoptime mode off). A cor, no caso, é a Aubergine, do Duda Molinos, um vinho sensacionaaaalll.

Bom, uma última informação: eu SEI que no começo do vídeo parece que vai ficar tudo hor-ro-ro-so, mas prometo que no fim vai dar certo. Clica lá – e não esquece de comentar pra me dizer se vocês gostaram, que eu sou carente (e fazer vídeo dá mó trabalho)!

Pra compensar o post enorme daí debaixo, voltei com um post-express-estilo-curiosidade só pra mostrar as unhas da semana. Eu amei muito. Fiz de novo lá no Picnicdric (onde eu e Fabi já combinamos só voltar dentro de duas semanas porque não somos ricas estamos sem tempo).

Resolvi fazer uma inglesinha (que gente, eu sempre chamei de “francesinha colorida”, mas a Gisele é uma manicure antenada e me corrigiu, hahahahaha) e escolhi duas cores meio de sorvete: Nouvelle Vague e, para a pontinha, o rosinha Mistral, ambos da Chanel.

Ah, depois de passar, deu muita bolinha. Mas eu bem acho que não é culpa do esmalte, e sim do tanto de calor que estava fazendo em São Paulo. E aí a Gi passou um super top coat da Nars em cima e resolveu (médio, né, na foto dá pra ver um pouquinho das bolinhas, não dá? Não? Eu que sou neurótica? Então tá). Ah, sim, tenho uma reclamação. Segunda vez que uso Chanel na vida, segunda vez que descasca no terceiro dia. É lindo? É. É tendência? Aham. É ryqueza? Ô. Mas ó, Impala, tchy amo, tô voltando pra você.

Pra combinar, nos pés eu passei só o Mistral (neles, prefiro ser mais neutra, porque troco muito de cor nas mãos, sabe. Daí pode acontecer de de repente não ornar). Achei uma combinação moderna e ao mesmo tempo fofa. A Fabi também fez inglesinha, mas com um marrom de reflexos arroxeados (oi? A culpa não é minha que a cor era essa, não tô inventando. É o Paradoxal, da Chanel) e pontinha verde (Malibu Green, American Apparel). Olha que coisa linda (mais linda que a minha não-tô-com-inveja-não-tô-com-inveja-não-tô-com-inveja, repitam comigo esse mantra):

(Por Laura F.)

Picnicdric não é o nome de um esmalte, tá. É o nome do espaço mais legal da cidade para fazer as unhas – uma espécie de mini salão, que fica no andar de cima da loja da Adriana Barra, nos jardins. O que faz ele ser tão tão especial é que tudo é pensado nos mínimos (mínimos mesmo!) detalhes pra ser fofo e caprichado. É tudo lindo, gente: as cadeiras são estofadas com tecido estampado (a das manicures é de zebra!), a mesinha é de gnomo – hahahaha, juro –, a acetona é chique e não resseca a cutícula, os potinhos de creme e etc. ficam dentro de uma cestinha de piquenique. E ah: todos os esmaltes são importados, chiquérrimos e tem todas aquelas cores bafo que você só vê em foto, tipo Nouvelle Vague e Particuliére, da Chanel.

Os esmaltes ficam todos nessas casinhas de boneca estilo vitoriano

Os esmaltes ficam todos nessas casinhas de boneca estilo vitoriano

Quem faz as unhas das clientes lá é a Gisele Camargo, manicure fofa e mega competente. Eu e Fabi fomos lá ontem (sábado) e foi tudo uma delícia. A parte mais difícil é, sem dúvida, escolher a cor pra usar. Uma das vendedoras da loja inclusive achou uma solução ótima pra isso: pintou as unhas do pé uma de cada cor – e juro, ficou sensacional!

Depois de muita dúvida e dilema, conseguimos: eu fui de Orange Frizz, da Chanel, e Fabi usou um roxo lindo da Orly – cujo nome não anotamos, dã! Mas tenho certeza que é ou o Charged Up ou o Rio Nights (eles são muito parecidos! Hahaha)

Resumo da ópera: amamos os esmaltes, amamos o espaço , amamos o pão de queijo feito lá na hora com cafézinho, amamos a manicure da Gisele (e da Thamires, que estava ajudando naquele dia!). E vamos voltar. É mais caro do que uma manicure normal, sim, mas pra quem é meio maníaca por esmaltes (oi, eu!) vale a pena. Pelo menos de vez em quando.

Ah: peguei as fotos daqui (blog da Denize Barros, designer mais que incrível responsável por executar essa lindeza de espaço!). Recomendo entrar no link pra ver mais fotos fofas.

Picnicdric Nails Mini Spa & Afins: Al. Franca, 1243, Jardins, tel. (11) 2925-2300

Eu sei que, pra muitas pessoas, passar sombras pode ser uma das coisas mais difíceis, em termos de maquiagem – na teoria, pelo menos. A ideia de ter que usar não sei quantas cores diferentes, e misturá-las, e esfumar, e marcar côncavo, e iluminar e etc-sem-fim é uma noção meio complexa, mesmo.

Por isso que eu quero mostrar pra vocês um jeito muito muito fácil de fazer isso – usando uma cor só ou, no máximo, duas, mas no mesmo tom. É uma maquiagem monocromática, mesmo, mas que, por ter uma corzinha (não vale fazer tipo com sombra marrom, sabe? Quer dizer, vale, mas não funciona tão bem), super fica boa e ressalta o olho e tudo aquilo que a gente quer. Primeiro, vamos ver como fica, e depois eu mostro a simplicidade da coisa:

Ao vivo é mais coloridinho, tá? Acreditem na foto dos produtos mais do que na dos olhos

Pra fazer isso aí você precisa só de uma sombra coloridinha. Nesse caso, uma cor “ameixa”. Basicamente, você passa na pálpebra inteira e dá uma esfumada pra cima – pode passar um pouco do côncavo, e reforçar a cor nesse esfumado. Eu usei duas, porque quis intensificar a cor, mas não é necessário. Eu usei esses produtinhos abaixo:

Sombras “Blackberry” e “Naked Lunch”, da M.A.C., e “Cinammon”, da Chanel, e pincel de esfumar 217, da M.A.C. Você pode usar a cor que tiver mais à mão (estou doida pra testar um tom vinho, por exemplo – amanhã vou na Liberdade ver se compro, diz que tem do Duda Molinos). Ah, sim – essa sombra do meio usei só pra iluminar o arco da sobrancelha e o cantinho do olho. E assim: precisa, sim senhora, de um pincel decente. Com o de esponjinha não vai funcionar, tsá. (Um dia desses vou fazer um post sobre pincéis, me aguardem.)

P.S.: Como eu sei que eu não sei descrever esses processos, dúvidas nos comentários, ok?


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 17 outros seguidores

Atualizações Twitter