Beleza exterior

Posts Tagged ‘base

Quero começar declarando que, na minha opinião e experiência, se maquiar no calor que anda fazendo (pelo menos em São Paulo, que eu sou bairrista e só sei daqui!) é uma batalha perdida. Maaaas isso não significa que não se deva tentar, né? Separei, então, o pequeno arsenal que considero básico para esses dias escaldantes demais.

Rosto*

Antes de começar, vale investir em um primer (ou pré-base). Várias meninas dizem não sentir diferença usando; mas acho que ele deixa a pele mais sequinha, pelo menos na hora e, pelo sim, pelo não, digamos que ajuda a segurar a maquiagem pelo menos um tiquinho a mais. Pode espalhar com o dedo no rosto todo.

Magix, Avon; Prep+Prime, M.A.C; Pore Minimizer Instant Corrector, Clinique

Daí, não adianta passar uma super base pesada querendo cobrir tudo porque, na hora de sair no sol ela vai começar a derreter mesmo! Então minha opção, por exemplo, é escolher uma bem líquida e levinha e passar com os dedos mesmo – igual se estivesse usando um hidratante, sabe? Aí, fica uma camada bem fina, menos provável de derreter! Aliás, os hidratantes com cor também são ótima opção para esses dias!

Revlon Colorstay; Base líquida L'Acqua di Fiori

Corretivo, para mim, é básico. Daí, costumo optar pelos cremosos, que duram mais. E assento com um pouco de pó por cima (mas tenho que retocar sempre tipo depois do almoço, não tem muito jeito!)

Corretivo cremoso Duda Molinos; Studio Sculpt, M.A.C; Pro Longwear Concealer, M.A.C

Costumo optar por blushes cremosos, que têm uma duração maior que os em pó. E, se quiser mais cor e mais duração ainda, uma camada (pouco, pelamordedeus) de blush em pó da mesma cor em cima. Fica no lugar até o fim do dia!

Maybelline Dream Mousse Blush; Blush Cream, Vult; Blushcreme, M.A.C

Se a sua pele não for oleosa, eu até pularia essa parte do . Mas se for que nem a minha, é bom dar aquele tapa final na maquiagem da pele usando pó pelo menos na zona T.

Mineralize Skinfinish Natural, M.A.C; Maybelline Dream Matte Powder

Olhos

Eu sei que você ama, mas nem adianta se esmerar esfumando um monte de cor de sombra, porque né. Vai sair durante o dia, vai derreter, vai craquelar… Depois não reclama comigo! Então, minha opção para colorir os olhos são os lápis coloridos – de preferência os bem duradouros! Na linha d’água, vou de bege e, à noite, delineador (à prova d’água, of course).

Eyeko Line&Shine; Le Crayon Khôl Waterproof, Lâncome; 24/7 Glide-On Eye Pencil, Urban Decay

Boca

Aqui sim acho que dá pra se jogar! Porque batom, com algumas exceções, não derrete, né? Então, já que você foi básica no resto do make, pode usar um batom de cor forte. Aposte mesmo em laranja, pink, coral… Não tem muito erro!

Batom B Side; M.A.C Lipstick, cor Morange; Batom Matte Vult

Durante o dia

Porque né, você fez tudo certinho, mas sua pele vai brilhar (pelo menos se você for que nem eu e a maioria das brasileiras!). Então, tem dois recursos pra apelar durante o dia: as folhas antibrilho e o pó matificante. Eles garantem que você fique digna por mais tempo.

Clean&Clear Deep Action Folhas Anti-Brilho; Blot Pressed, M.A.C

*Estou supondo aqui que todo mundo já fez o combo lavar+tonificar+hidratar+protetor solar bem alto, tá?

A base Studio Sculpt, da M.A.C, tem sido uma das queridinhas dos maquiadores da marca desde que foi lançada, em 2009. Em vários backstages de desfiles, ela substituiu a Face&Body, e andaram dizendo por aí que era a “base da pele perfeita”. Ok.

Ela é realmente bastante boa. A textura é diferente de todas as outras que eu já testei, e de todas as outras da marca: não é totalmente líquida, eu definiria como uma espécie de base cremosa. Apesar disso, não é pesada (a marca a define até como hidratante), e pode ser usada tranquilamente por meninas de pele oleosa, já que é à base de gel.

A minha cor é a NC40, mesma cor que uso no Studio Fix. Vale lembrar que as bases NC são recomendadas para quem tem a pele com fundo mais amarelado, e as NW para quem tem pele com fundo mais rosado.

A cobertura dessa base é bem alta. Ela quase chega a cobrir minhas olheiras, como vocês vão ver nas fotos ma-ra-vi-lho-sas e sem nenhuma dignidade mais abaixo. Cobre bem vermelhidões e imperfeições, mas sem deixar a pele totalmente opaca. Apesar de ser uma cobertura alta, ainda é um acabamento natural, sabem como? Acetinado.

Esse pouquinho é suficiente para cobrir quase o rosto inteiro. Eu uso com pincel de base tradicional (o da foto lá em cima), mas é preciso tomar cuidado para o rosto não ficar com as marcas das cerdas do pincel, já que a base é mais grossinha. Recomendo até, de repente, usar um duo-fiber ou pincel de pó para fazer o acabamento depois de passar a base com ele.

Depois de usá-la, costumo finalizar a zona “T” com um pouco de pó e, assim, a pele se mantém digna por váaaaarias horas. E a Studio Sculpt não transfere nadica de nada, o que é ótimo, porque esse é um dos meus maiores pânicos em relação a bases.

Agora, para entender bem a cobertura, vejam abaixo as fotos da minha pele sem nada, depois as fotos com a base. É favor não reparar na cara no cabelo de louca, as fotos foram tiradas às 9 da manhã, eu ainda estava com sono.

Gente, na segunda foto eu pareço até mais humana, né não?

Ah, sim: tem post sobre o corretivo Studio Sculpt aqui.

Desde que descobri que tenho rosácea, estou à procura da base perfeita para usar todos os dias – para o meu caso, ela tem de ter cobertura média (para disfarçar a vermelhidão), ser ideal para pele oleosa e acneica, porém leve o suficiente para não me deixar com cara de reboco durante o dia.

Como a Clinique tem opções para todo tipo de pele complicada como a minha, resolvi testar a base Anti-blemish Solutions Liquid Makeup (cor 05 freish beige). Ela promete uma cobertura média, leve e de longa duração, reduzir a acne sem desidratar a pele, neutralizar a vermelhidão e dar acabamento natural.

O que a Anti-blemish Solutions Liquid Makeup realmente faz:

– A base não tem cheiro nenhum (mesmo) e é tão leve que até dá pra esquecer que você está de maquiagem. Não dá aquela sensação de que sua pele vai morrer sem ar por baixo do produto.

– Com um pouquinho só de produto já dá pra cobrir o rosto todo. E quando eu digo pouquinho, é quase nada. Mesmo pra uma pele toda vermelha como a minha, a Anti-Blemish tem cobertura e rendimento muito bons, duas gotinhas bastam. Mas isso vale para o dia, quando a gente quer uma maquiagem mais leve mesmo. Para a noite, talvez falte um pouco de “consistência” para uma cobertura mais pesada.

Eu gostei bastante. E aí, o que acharam?

– É muito fluida e espalha fácil. Para ficar com um aspecto mais natural e uniforme, uso o duo fiber da Sigma (SS187). Com os dedos não fica tão bom, mas até dá pra apelar em caso de emergência.

– A Anti-blemish realmente é de longa duração. No fim do dia ainda está lá e, mesmo que não esteja 100%, ainda cobre a maior parte das imperfeições.

– Inicialmente você pensa que a base tem acabamento mate, mas essa impressão dura pouco – na verdade ela deixa um aspecto acetinado. Pra matificar e conter a oleosidade, uso um pó translúcido, o Stay-Matte Sheer Pressed Powder, da Clinique.

– Em duas semanas de uso diário não me apareceu uma espinha sequer. A acne está calminha, calminha. O ressecamento causado pela maioria dos produtos anti-acne também não deu as caras, não.

– O preço não é nada camarada (R$ 129), mas para quem tem uma pele um tanto quanto chata como a minha, considero um ótimo investimento.


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 17 outros seguidores

Atualizações Twitter