Beleza exterior

Archive for the ‘maquiagem’ Category

A Emma Watson é linda, gente, eu não discuto isso e quem não concorda nem precisa me dizer que ela era mais bonita de cabelo comprido e mimimi. Mas, apesar de ser fashionista (hahahaha, amo essa palavra, até parece que as pessoas falam assim, na vida), eu nunca tinha visto a Emma ousando na maquiagem, só nas roupas mesmo. Quer dizer, ela até arriscou esse batom vinho lindão, mas isso era numa capa de revista, né?

Aí que ontem ela me aparece com esse olhão preto e incrível, numa das milhares de pré-estreia do último filme do Harry Potter! Ai, gente, sombra preta já é amor-verdadeiro-amor-eterno, porque né, super raro uma celebridade usar em tapete vermelho, elas geralmente amam olhinho com sombra marrom e iluminadorzzzzzzzz.

Mas aí, gente, pra deixar tudo especial e sambar na cara da sociedade, ela vai lá e coloca uma sombra dourada no canto interno, contrastando com o preto, e termina tudo com folhinhas de ouro no externo – se alguém quiser usar na vida real, é só substituir por glitter na mesma cor. (Olha esse pigmento que eu vi hoje no Two Dots, que lindo de morrer, por exemplo!)

A ousadia-mor: reparem que no canto interno, acima do dourado, tem um marronzinho que vai subindo bem em degradê com o preto. A gente sempre pensa em iluminar essa parte, confesso que eu mesma nunca fiz assim. Mas bora tentar? Pensar fora da caixa é sempre bom – em tudo na vida, tá?

*As fotos são reprodução de sites internacionais!

Uma das últimas coleções lançadas lá fora pela M.A.C foi a Fashion Flower, e ela tem um apelo muito claro: é fofa. Hahahahaha! Bom, eu acho, pelo menos, já que as sombras têm um desenho muito lindo. E, à primeira vista, parecem também ter cores incríveis.

Aí encomendei, na Fabulous Store, as duas sombras que mais chamaram minha atenção, a Groundcover (que eu diria que é tipo um marrom acinzentado) e a Bows & Curtseys, um preto muito lindo, brilhoso e de fundo esverdeado. Comprei também o batom Ever Hip, coral lindo que eu queria possuir desde que foi lançado com uma embalagem maravilhosa. É edição limitada e, bom, me contento com minha embalagem normalzinha.

Minhas primeiras impressões? Gente, as sombras da M.A.C têm cores incríveis, de fato, mas a qualidade é muito irregular. Tentei fazer swatch da Groundcover e ela é tão pouco pigmentada que simplesmente não rolou; no olho, com primer, fica melhor, apesar de muito sutil. A Bows & Curtseys é melhor, mas ainda assim dá uma falhadinha, e na pele praticamente não dá pra ver o fundo verde. Meio decepção, sabe como?

Já o batom não me decepcionou em nada. Deve ser um dos tons de coral mais lindos que eu tenho! É super pigmentado e tem um acabamento que eu adoro, o cremesheen (que não é opaco, ele tem um pouco de brilho e é bem cremoso). Eu não fiz swatch porque não sei usar luz pra isso, então olhem que lindo ele é na boca da Christine, do Temptalia (vale dizer que é um dos únicos swatches que, nos lábios dela, ficam de fato parecidos com a cor do batom em mim!):

Vale dizer: ela, que sabe muuuuuuuuito mais do que eu, também fez swatches das sombras e teve impressões muito melhores que as minhas. Ela achou as sombras bem pigmentadas! Olha só as cores:

Imagem: Temptalia

Imagens: minha mesmo e Temptalia

Esse post é ultrarrápido (e com foto de celular, sou linda? sou prática? me deixa, gente), só pra dar uma dica pra quem gosta de usar maquiagem colorida, mas nem sempre pode abusar de mil esfumados criativos. Dá, sim, pra usar só um toque de cor, e dar uma alegrada nível dia a dia nos olhos. Vejam bem que eu enfatizei que é nos olhos, justamente porque essa dica foge do básico “usar um batom de cor forte e olhos neutros”, que é o truque que a gente mais usa quando quer dar esse tchãns, né? Então, pra uma sexta-feira que prometia ser animada (mas na qual eu obviamente ainda teria que passar o dia trabalhando, logo, nada de maquiagens fortes) eu fiz isso aqui, olha:

(Ai, gente, não tá lin-da minha montagem? Curso de photoshop, cadê?)

Fácil, né? Um delineador preto, traço básico, sem gatinho nem nada, e um lápis verde na linha dos cílios. Nosso movimento inicial certamente seria passar lápis preto, pra acompanhar o delineador. Mas né, não tem nenhuma regra que diga que é assim que tem que ser. E sem essa dose extra de preto tudo fica muito mais leve.

(Os produtos que eu usei: Superslick Liquid Eye Liner e lápis So There Jade, M.A.C; rímel Define a Lash, Maybelline)

Quem gosta de maquiagem e se maquia todos os dias – ou quase – sabe que tem várias coisas que a gente ama experimentar, mas que são vistas como loucura ou, pior, breguice, pelos outros. E esses outros, muitas vezes, são homens. Não consigo nem contar o número de vezes que eu já estava pronta para sair, dei tchau pro meu irmão e ouvi de volta: “Por que você tá com essa boca de palhaço???”. A última foi em referência ao batom Obey, da Illamasqua, curiosamente cultuadíssimo pela websfera de beleza. Pra vocês verem.

E aí achei, por meio da Lu, minha super amiga (brigada, Lu!) esse vídeo engraçadíssimo, que coloquei aí em cima, da Make Up Geek. Mas o mais engraçado desse vídeo é que, além de tudo, as meninas estão realmente bem ridículas – aí não precisa ser homem pra reparar! E digo mais: tenho certeza que todo mundo já cometeu um desses erros, nem que tenha sido aos 15 anos de idade quando estávamos aprendendo a usar um pincel de esponjinha pra passar sombra azul.

Foto: Divulgação

A coleção Cham Pale, que foi lançada pela M.A.C lá fora em dezembro, está chegando fresquinha agora ao Brasil. É um atraso apenas razoável – e acho que foi mais rápido do que muitas outras! Considerando que muitos dos produtos não são tendências passageiras, mas podem ser usados como fundamentos de maquiagem, acho bastante ok, e estou feliz por ela ter chegado, afinal!

I Get No Kick Eye Kohl e Chez Chez Lame Special Highlight Reserve Powder

No começo do ano, tive a oportunidade de já comprar dois produtos dessa coleção, em uma encomenda pra família que viajava de férias. Escolhi o I Get No Kick Eye Kohl – um lápis de olho – e o iluminador Chez Chez Lame. (Gente, e o tanto que meu irmão de 11 anos – oi, Gui! – se divertiu lendo esses nomes engraçadinhos de produtos na minha listinha de encomendas? Ficou semanas falando disso, hahahahaha!)

São dois produtos que seguem bem o que eu percebi como sendo uma tônica da coleção: brilhantes, porém neutros. Comoassim? Bom. Vou começar pelo lápis I Get No Kick. Ele é descrito como um “nude metálico” e, bom, acho que é isso mesmo que ele é. Talvez eu chamasse de “champanhe”, não de “nude” (quero dizer que ele aparece mais do que um “nude”, sabe?), mas detalhes. De qualquer forma, “champanhe” é uma das palavras fortes na descrição da coleção – tanto do “clima” dela quanto de suas cores.

Swatches na pele; à esquerda, o lápis bege Duda Molinos, para efeito de comparação - viu como o da M.A.C é mais brilhante?

Olha como ele fica nos olhos:

 

É legal pra usar na linha d’água, mas por ser levemente cintilante serve como iluminador embaixo da sobrancelha e no cantinho interno do olho! Isso é o que eu mais adoro nele! As olheiras, infelizmente, não têm jeito, só rezando muito.

O outro produto, que considero um dos mais especiais da coleção, é o Chez Chez Lame, um dos Special Reserve Highlight, que são iluminadores com essa textura diferentosa e chique. Essa cor é um dourado com leves (muito, muito leves mesmo!) brilhos prateados. Eu não vejo nada de glitter (diferente do Belightful!), e acho um brilho lindo. (Tem ainda outra cor, o Rosé Ole, que eles dizem que funciona para todos os tipos de pele, e é mais rosado.)

Se esforcem pra ver/entender a cor, gente, tirar foto de iluminador é uma tristeza:

(Ai, que montagem linda!) O swatch no dedo está bem forte. Claro que, esfumando, não fica assim.

A coleção tem ainda sombras, paint pots (que não comprei e me arrependi, vou acabar comprando por aqui a cor Dangerous Cuvée, um cinza metálico), batons (todos metálicos ou cintilantes, acabamento frost ou lustre), gloss, rímel e outros lápis (bege/nude e preto). Tudo isso deveria, segundo a assessoria da marca, estar disponível desde o dia 01 de abril nas lojas da M.A.C; fui a uma delas e nada. Mas me ligaram de lá hoje (eu não atendi, dã!), imagino que seja pra avisar que os produtos chegaram – então em breve deve estar na Sacks também, corrão!

Acabei de ler no StyleList sobre uma nova marca, que acaba de começar a ser vendida na Sephora, chamada Bite Beauty. Olhando as fotos de divulgação, parece só mais uma marca, com cores bonitinhas mas não muito inovadoras, certo?

Ahá! Não é. Eles dizem que os produtos – tem batom, gloss, manteiga labial, e até um gel para os lábios cheio de vitaminas – contêm um montão de antioxidante, principalmente resveratrol – o mesmo ativo encontrado no vinho, aquele que os médicos dizem que você pode tomar um copo por dia pra viver mais e que os alcoólatras usam como desculpa pra beber todo dia, sabe? Então.

Como boa viciada em maquiagem e lançamentos, claro que fiquei curiosa pra experimentar, né? Mas também fiquei pensando: hoje em dia, parece que tudo tem que ter um benefício extra, e a gente fica cada vez mais obcecada, não? Quer dizer: a base tem que ter protetor solar (além do protetor que a gente já passa de manhã!), tem que passar cremes para os olhos e anti-idade, comer um número doido de alimentos por dia pra não envelhecer – e, agora, nem o batom pode ser mais uma forma inocente de colorir nosso visual e, por que não, nosso dia. Tem que passar esse aí, com resveratrol, pra não oxidar as células. Alguém mais acha estranho? De minha parte, vou ficar com meu creminho noturno, que já tá mais do que bom!

(Mas na matéria do StyleList eles falam uma coisa interessante: dizem por aí que as mulheres engolem sem querer um monte de batom na vida. E bom, pelo menos esses não são tóxicos, têm ativos naturais e tudo. Para as mais preocupadas ou naturebas, deve ser uma ótima notícia!)

Não sei vocês, mas eu adoro maquiagem com um toque de cor. Um toque mesmo, mais do que aquelas que têm várias mil cores diferentes esfumadas juntas e tudo o mais. (Quer dizer, gosto dessas também, mas e a preguiça de criar e executar, né?) E na hora de animar instantaneamente um look, delineadores e lápis coloridos geralmente são seus melhores amigos.

Mas aí eu vi esse lançamento da coleção Rainbow, da Contém 1g, que trouxe mais uma opção: usar rímel colorido. Por que não?, pensei. Um dia passei em uma loja e trouxe comigo uma das cores – a que me pareceu mais usável, a princípio.

Mas vou dizer que fiquei uns bons quase dois meses antes de realmente usar, sei nem por que. Daí hoje, pensando no que fazer nessa sexta-feira de sol, lembrei dele. E gente, me surpreendi. Olha como ele é bonitinho:

E, além de bonitinho, dá uma alongada legalzinha (mas sei lá, é que meus cílios já são grandinhos, então pra mim ele é ok, não espere milagres, hein!), não borra, é relativamente fácil de tirar…

ih, nessa foto dá pra ver que deu uma borrada no cantinho, né? ops!

E não é tão espalhafatoso quanto eu pensei. Por um lado, a taxista e duas colegas de trabalho notaram na hora a cor diferentosa dele. Por outro, quando terminei de passar eu grudei a cara na cara da minha mãe e disse: “olha que legal meu olho” e ela disse: “o que que tem?”. Então não sei, né. Tô meio em dúvida. Mas o fato é que gostei, e agora pretendo usar mais vezes (e em investir em um de outra marca, talvez um roxinho, ameixa? É uma cor bem universal, eu acho, destaca os olhos!)

Ah: combinei o rímel azul com uma maquiagem quase natural: base (Boots nº7, um dia falo dela pra vocês!), pó (Mineralize Skinfinish Natural) e corretivo (Studio Sculpt), blush coral com microbrilhos (Warm Soul, M.A.C) e batom coral (Copacabana, Duda Molinos).

Ai, que gata, que modelo! Pfff...

 

Acharam muito anos 1980 ou têm coragem de arriscar?


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 17 outros seguidores

Atualizações Twitter