Beleza exterior

Archive for abril 2010

Esse post começou para ser apenas uma amostra dos lápis coloridos da Urban Decay que eu tenho, os Urban Decay 24/7 Glide On Eyeliner. Eles são realmente lindos, e vêm em todas as cores. Infelizmente, só dá pra comprar lá fora; os meus, encomendei com a Dani Pinheiro e a Cherrie Cosmetics, ambas ótimas e eficientíssimas no pedido, pagamento, entrega etc.

O primeiro kit que comprei foi o Velvet Rope (5 lápis pequenos), que tem as cores mais “básicas”: branco, preto, verde-musgo, vinho e marrom. O Super Stash (9 lápis miniatura – mesmo), veio depois de ver a Christine, do Temptalia, usando a cor Eldorado em vários looks (e esse tom não existe pra comprar separado, tá) – além desse dourado lindo de morrer (oi, deixa me apresentar: eu sou a louca da maquiagem dourada, beijo), ganhei outras oito cores (duas repetidas do outro set, o Zero, preto mais preto do mundo, e o Stash, verde mais versátil do mundo. Eu sei, tô megalômana hoje, né, com esses “do mundo”. Mas é tudo verdade.). Olhem só como as cores ficam na pele, que coisa linda:

Com flash e sem flash, respectivamente

Da esquerda pra direita: Stash (duas vezes – verde musgo bem versátil), Corrupt (marrom com brilhos), Rockstar (vinho rosado, com brilho leve), Binge (azul), Ramson (roxo azulado), Graffiti (verde claro), Eldorado (dourado), Oil Slick (preto com brilhos prateados), Zero (preto), Yeyo (branco metálico), 1999 (rosa escuro metálico), Bourbon (marrom)

Bom, os swatches já mostram como eles são lindos e a gente podia parar de escrever. Mas não dá, porque daí aconteceu uma coisa muito impressionante: eu dormi com eles no braço. Essa não é a parte impressionante, né, é a parte preguiçosa. Mas olha como eles estavam quando eu acordei DEZ HORAS DEPOIS (e eu me mexo, viu, gente, com certeza esse braço esfregou na colcha e tals):

o_O Gente, que que eles colocam nesse lápis? Juro que depois ainda passei água em cima e esfreguei, e a cor nem se mexeu. Só com demaquilante. Bifásico. Da Lâncome. É esse o nível.

Ah, sim, é importante lembrar, caso alguém queira encomendar esses lindinhos – e depois nunca mais comprar lápis na vida, porque acabaram as cores do mundo, a não ser que você seja a louca do lápis tipo eu (outro dia venho mostrar toooodos aqui, vale a pena pra deixar a falta de noção registrada) – que eles vêm em tamanho mini. Eu acho até bom, pelo preço. Porque né. Quem que vai usar mais de um pouco de 10 lápis coloridíssimos na vida, gente. Mas agora que falei isso, não sei se ainda vende nessa forma, porque não achei nem no site da Urban Decay nem na Sephora. Mas achei na Amazon o primeiro. Enfim, ajuda, não trabalhamos.

(Por Laura F.)

Anúncios

Hoje é dia de aprender a criar no seu rosto uma das tendencinhas de beleza de 2010: as sobrancelhas bem marcadas. Pessoalmente, não sou lá muito fã das apagadas, não. Então, o primeiro vídeo-tutorial deste blog mostra como usar sombra compacta marrom e pincel chanfrado – ou a Solução para Sobrancelhas, d’O Boticário (R$35,90) – para preencher as falhas e deixá-las mais marcadas. Vamos lá (e sejam bondosas comigo, primeiro vídeo etc. e tal. Depois me digam se gostaram, que daí eu preparo mais, também =D):

Ah: pra quem ficar curiosa, o make que estou usando foi inspirado nesse tutorial aqui, da Vivian, uma querida que, além de blogueira, tem uma lojinha bapho.

No fim do ano passado e no começo deste ano, entrevistei blogueiras de beleza e moda, para duas matérias publicadas na Abril.com. Tudo antes de ter o blog. Quando comecei a escrever aqui, pensei nessas meninas – todas fofas, simpáticas e inteligentes – como inspiração para criar esse espaço. Por isso, decidi publicar na íntegra tudo o que elas me falaram. (A matéria vocês leem neste link!) Nada mais adequado do que começar, então, com as meninas do Trendy Twins. Vivi e Ana (ou a Gêmea Boa e a Gêmea Má, AMO esses apelidos! Hahaha) foram o primeiro blog belezístico que me viciou, e até hoje é um dos que mais leio – tipo mais de uma vez por dia, mesmo. Então, bora ver o que elas tiveram a dizer, numa entrevista-delícia, respondida com o mesmo bom humor e esperteza que elas mostram todo dia lá no Trendy Twins (serião, entra lá, garanto que é legal!).

1 – Como e quando começaram o blog?
O blog fará dois anos em março, e surgiu de uma necessidade latente que tínhamos de ficar falando sobre assuntos “mulherzinha” em nossos blogs pessoais. Percebíamos que quase ninguém se interessava por isso, parecia fora de foco ali. Então resolvemos juntar forças e criar um espaço só para falar de compras, cosméticos, etc, sem nem desconfiar que esse tipo de canal já era muito utilizado no exterior, para os mesmos fins.

2 – Vocês gastam muito tempo com o blog, quer dizer, é como um “trabalho”?
Acho que podemos tirar essas aspas daí! Vemos o blog como uma janela para um nicho que gostamos muito, que é o jornalismo de beleza. O blog não é mais apenas um hobby, é um leque de possibilidades! Temos nos dedicado quase integralmente a ele e a trabalhos (freelas) que já conseguimos a partir dele. Somos redatoras, consultoras, pitaqueiras profissionais, e algo mais dentro desta novidade que é o universo da cosmética na internet.

3 – Qual o retorno que recebem hoje?
Além das oportunidades que surgem paralelas ao blog, o retorno financeiro do site, apesar de ainda tímido, existe. Afinal, recebemos pela venda de espaço publicitário (como banners), mas raramente aceitamos fazer publieditoriais. Pra gente, muito mais importante, a médio e longo prazo, é o reconhecimento de um trabalho sério, mercadológico mesmo, de observação dos hábitos de consumo e do relacionamento indústria/consumidor. Felizmente, as empresas estão aceitando ouvir o que as consumidoras têm a dizer, por isso apostamos na condensação de informações feita no Trendy Twins, que é extremamente clasterizado. Nossas leitoras não têm apenas uma curiosidade normal sobre beleza, elas são consumidoras de fato, e interessadíssimas em obter informações que possam levá-las a uma escolha na hora da compra. Ou seja, são o público alvo de qualquer produto voltado para essa área, e nada melhor para o fabricante do que saber exatamente o que seu público quer. E é por meio de um relacionamento de extrema confiança entre as editoras e de seu público leitor que hoje isso é possível.

4 – Qual vocês acham que é, hoje, o papel dos blogs no mundo dos cosméticos?
O papel do blog enquanto canal de informação é importantíssimo, porque estreita o relacionamento entre quem vende e quem consome, com sua dinâmica e linguagem de fácil acesso. Mas existem alguns obstáculos. Primeiro, é preciso contar com o senso crítico do leitor, que não pode acreditar cegamente em tudo que lê, em qualquer lugar. Mas essa é uma questão cultural, que, acreditamos, se resolverá com o tempo, no desenvolvimento de uma relação mais madura, de discernimento, do internauta com a rede. E também existe um longo caminho na relação “tapas e beijos” entre blogs e empresas. É impossível pra gente falar sobre produtos sem citar nomes, não é mesmo? E então, de repente, ficou muito barato pra uma empresa fazer publicidade de seus produtos. Mande três canetas fofinhas para um blogueiro iniciante e entusiasmado, ou seja, inocente, e pronto: propaganda gratuita e de amplo alcance. Obviamente não acreditamos que seja função dos blogs fazer o papel de mídia publicitária tradicional. Mas também não achamos justo que se aproveitem da credibilidade de muitos blogueiros junto a uma multidão de leitores para a exposição gratuita das marcas. Então, se é um modelo novo de comunicação, é preciso criar um modelo novo de recompensa também.

5 – E os sorteios? Quase todos os blogs fazem, e são uma das coisas que atrai mais leitoras. Depois essas leitoras viram um público fiel? Como vocês fazem pra tentar fazer essas leitoras voltarem?
Acima de tudo, nosso foco é no conteúdo. Investimos sempre na troca de informação. Nós nunca colocamos condições para a participação dos leitores em promoções do blog (como ser “seguidor”, ou assinante de feeds, twitter, Orkut, etc), justamente porque não acreditamos que a amarra vá fazer com que essas pessoas retornem ao blog após terem cumprido sua “obrigação” visando um “prêmio”. Quem volta, o faz porque quer, porque gosta do que está ali. Na nossa visão, um produto qualquer sorteado é apenas um presente que podemos oferecer em retribuição pela visita que recebemos, ou seja, pelo interesse naquilo que escrevemos. Fora nosso comprometimento com a qualidade de informação, os sorteios e encontros são as únicas coisas que podemos proporcionar pra essas pessoas que estão, na verdade, dando um presente muito maior pra gente, que é a demonstração de interesse no que estamos fazendo. Mas o sorteio em si, isso é secundário no Trendy Twins. Não é o que move o blog, nem as leitoras fiéis que conquistamos pouco a pouco. Sabermos que promoções atraem muitas “turistas de blogs”, mas o nosso trabalho não é feito pensando nelas, e sim nas que criam um vínculo real com o Twins. Resumindo, discordamos que os sorteios atraiam mais leitoras, ou que seja possível estabelecer um público fiel apostando nisso. O que atrai leitor é apostar num diferencial, e em trabalho de formiguinha, dia a dia. O Twins começou com três leitoras, e nós, “Gêmeas”, éramos duas delas! rs

6 – Quantos acessos o blog tem, em média?
Em média, 6500/dia. Em outubro foram 220.000 pageviews no mês.

7 – Como foi começar a se expor com um blog mais pessoal, onde vocês colocam fotos suas?
Nossa exposição não é nada exacerbada, mas não é por excesso de pudor, porque vemos que é uma coisa natural. Quando precisamos fazer um swatch de maquiagem, ou mostrar uma foto de evento, fazemos sem problema algum, sem vergonha de mostrar nossas cútis de 30+. Isso acontece porque as cucas por aqui estão em dia! A gente agradece os elogios, e sublima as críticas vazias, e vamos aí ganhando na comparação com as fotos de dois anos atrás, pra mostrar que hidratar é sempre uma coisa muito boa! (rs) E a gente tem consciência de que só a disciplina traz resultados e tentamos passar isso pras meninas, porque os anos passam para to-das. Confortáveis ou não, estamos ali de espelho, então tem que existir responsabilidade, sim, no cuidado com nossa pele (e saúde, principalmente, porque temos o maior cuidado em não repassar receitas loucas em nome da beleza!). Um mundo em que cada um se aceita, e aceita a diferença do outro, olha que coisa bonita.

8 – Como e por que vocês tomaram a iniciativa de chamar mais meninas pra colaborar no blog?
Somos só duas, mas queremos abraçar o mundo! Infelizmente, o dia só tem 24 horas, e a gente precisa fazer muita coisa além de blogar. Além disso, temos consciência de que não sabemos tudo, por isso vamos atrás de quem sabe! Então, sempre na busca por um conteúdo mais abrangente, interessante, e, principalmente, embasado, tivemos essa idéia de chamar pessoas nas quais confiamos pra colaborar semanalmente, ou ocasionalmente.

9 – E, por fim, qual é, pra vocês, a parte mais divertida do blog?
Para Vivi: Ah, brincar de me maquiar, com certeza!!
Para Ana: Sem dúvida, me encontrar pessoalmente com as leitoras. É muito engraçado, porque eu sou mega tímida, e elas me imaginam A Gêmea Má. Mas tem essa sensação qualquer de intimidade, mesmo que eu nunca as tenha visto, que é muito legal.

Semana que vem, quem responde tudo é a baphônica Camila Coutinho, do Garotas Estúpidas!

(Por Laura F.)

Quando a Sack’s anunciou, na semana passada, que ia começar a vender produtos Chanel, a louca em mim gritou: “pega logo esse cartão de crédito antes que acabe tudoooo!” (o que, aliás, aconteceu de fato, que depois eu quis o Eye Gloss e cadê. Enfim.). E, né, nesses momentos não adianta discutir; foi assim, depois de uma divisão em 493573 parcelas, que virei a feliz possuidora de um batom Chanel Rouge Coco, na cor Mademoiselle. E, pra aproveitar, encomendei também o Viva Glam da Cindy Lauper. O da Lady Gaga, infelizmente, já tinha esgotado. (Mas minhas fontes dizem que já tem carregamento novo por aí, dá uma checada nas lojas M.A.C. nos próximos dias.) Os dois chegaram hoje, cinco dias úteis depois (oi, Sack’s, você tinha dito três, confiança é uma coisa difícil de recuperar etc., vamos lembrar disso na próxima).

Daí eles chegaram, porque quem espera sempre alcança e tal

Fiquei um pouco surpresa por o Mademoiselle não ser tão rosa quanto eu imaginava, e o Viva Glam ser menos coral do que eu imaginava (#ficaadica de parar com a mania de comprar tudo online). Mas mesmo assim, são bem bonitos. Tirei fotos dos dois sem flash e com flash. Infelizmente, nenhuma delas captou a cor exata dos batons. Hahahaha, desculpaê, da próxima vez tentarei ser mais eficiente. Enquanto isso, imagina que a cor real é tipos uma mistura dessas duas luzes, vai.

Chanel Rouge Coco Mademoiselle

M.A.C. Viva Glam Cindy

Como ainda não usei, não dá para palpitar sobre a durabilidade, mas num teste rápido as duas coberturas me pareceram boas. O Rouge Coco é bem hidratante, e o Viva Glam, apesar de ter acabamento Lustre, tem bastante cor. No fim, no swatch, os dois ficaram bem parecidos:

O que vocês acham? São da mesma “família”, né?

(Por Laura F.)

P.S.: clicando no nome dos produtos, vai para a página deles na Sack’s. A cor Mademoiselle do Rouge Coco esgotou, mas sinceramente? Se voltasse atrás, escolheria o Gabrielle ou o Cambon, que também são tendencinha (Cameron Diaz e Sandra Bullock usaram esses no Oscar, respectivamente) e mais diferentinhos. E agora vi que o Cindy também esgotou. Cara, essas mulheres tão tudo lôca.

Começo esse post com uma reflexão: é lícito uma pessoa ter mais de um esmalte verde e um azul? E mais: é normaaaal ter VÁRIOS de cada cor? E ainda: é aceitável que essa mesma pessoa não possua nenhum esmalte, digamos, vermelho ou rosa?

Sim, essa pessoa sou eu. E, depois de perceber minha obsessão recente com todas as variações de esmaltes verdes e azuis, resolvi fotografá-los pra falar aqui de cada um. Olha só quantos:

Vamos por partes: o do dedão é o Menta, da Risqué; ele é o verde mais, assim… verde (oi, eu não sei descrever cor, tá, ficaí uma informação sobre mim para o futuro), e por isso mesmo não é meu favorito, já que a cor fica meio óbvia demais. Já o Sereia, da Impala (no indicador), é um dos meus queridinhos – eu juro que ele é azul, mas tem gente que diz que é verde –; de qualquer forma, é uma cor bem verão e com ótima cobertura e duração. O do meio é o Jade, da Big Universo, cópia do homônimo da Chanel; algumas meninas não curtem muito a textura dele, que é grossa e pode manchar – mas eu, particularmente, acho que a cor, linda, vale a pena o sofrimento (hahahaha, alokadoesmalte). No dedo anelar está o meu novo favorito do momento (tô super aí pra cores pastel na unha ultimamente, depois venho mostrar um que eu tô matando pra ter, da Illamasqua), também da Big Universo, o Glacial; é um azul bem pastel, lindo, que até quem não gosta de esmalte diferente (oi, Raquel, oi, Carol) acha bonito pessoalmente. Por último, o Spirit, da Impala; sinceramente, pra mim, é a cor mais sem graça da coleção Matte Fluors, e a única coisa de legal que ele tem é justamente ser matte e flúor – porque não cobre bem e não gosto muito da cor (acho meio assim, floresta demais).

Vocês acharam que acabou, né? Não! Ahahahhaa

Essas são as duas cores mais “invernais” na família dos azuis. O Lápis Lazuli (no dedo indicador), da coleção Joias Místicas, da Risqué, é bem atual e modernoso; o efeito fosco é beeeem mais fosco que os neons da Impala, e fica lindo nas unhas. Já o outro, o Night Blue, é da coleção de inverno 2010 da Arezzo – essa coleção é bem melhor do que a de verão, que tinha cores lindas, mas inusáveis (é, inventei uma palavra, medeixa) por causa da textura esquisitíssima. Esse, bem como as outras cores (tenho também a New Grey e a Grafiato) cobre super bem com duas camadas.

A coleção reunida: oi, meu nome é Laura, e eu só uso esmaltes de cor esquisita

(Por Laura F.)

 

A primeira resenha deste blog vem num tema que eu, particularmente, aaaamo: máscara para cílios! Taí um item que eu não deixo de usar nunca, e abuso da quantidade. Por isso mesmo, minha procura é por um produto que 1) dê volume; 2) alongue; e 3) não empelote enquanto faz tudo isso. E a última aquisição foi o primeiro lançamento em maquiagem da Kiehl’s, a Marvelous Mineral Mascara.

(Parênteses para dizer que os efeitos de máscaras variam muito de pessoa para pessoa, de cílio pra cílio; os meus, por sorte, são bem bonitinhos e grandinhos, eu acho, mas mesmo assim eu gosto de alimentar bem minha inner-drag. Fim do parênteses.)

A maior promessa desse produtinho é não causar alergias, por ser mineral e totalmente feita com elementos naturais, como tudo da marca. Mais legal ainda, ela tem óleo de jojoba para hidratar as pestanas. E nenhum cheiro, o que sempre é bom – e, pelo menos pra mim, inédito em rímeis (ai, cansa ficar falando “máscara para cílios” toda hora, né?).

Na primeira passada, ela já dá um bom volume, e alonga também. Não é um efeito estilo cílios postiços, como algumas meninas (oi!) gostam, então, eu deixo para usar de dia, para trabalhar mesmo. (Para a noite, minha pedida é a DiorShow Iconic. Que que é essa máscara, gente, volto pra falar dela já, já, aguardem.) Olhem como fica o resultado após duas camadas (mais curvex, bien sur):

Apesar de ser beeem preta, ela não borra, e segura bem os cílios de pé durante o dia inteiro. Comparem a foto aí de cima com uma foto de make-usada-por-10-horas:

(Dá pra reparar que foram tiradas em dias diferentes, né? Hahaha, mas o propósito continua, gente.)

O preço não é dos melhores do mercado: R$59,00; é quase o dobro de uma Maybelline, e bem mais que a Avon. Para mim, valeu a pena – e, se você tem qualquer suspeita de alergia ou sensibilidade nos olhos, ou usa lentes, não precisa pensar duas vezes.

Para ver meu teste com máscaras da Avon, Maybelline e Vult, clica aqui, ó.

(Por Laura F.)

*No futuro, prometo tentar editar os posts. Tenham paciência e não sejam preguiçosas enquanto isso, lê tudo que tá legal. hahahaha

Dia desses conheci duas moças com cabelos crespos lindos, que me falaram do trabalhão que dá mantê-los bonitos e controlados. Aquela coisa que as crespas e cacheadas sabem bem: produtos caros que não funcionam, cachos super temperamentais que não obedecem, frizz sem controle, volumão de mulher das cavernas.

Em 10 minutinhos ele fica assim, ó

Daí que, depois de uns 20 anos tentando de tudo pra ser uma crespa decente, conheci o Jorge, um cabeleireiro incrível especialista em cabelos cacheados. E ele me mostrou como eu fazia coisas erradas com meus cachos, gente.

Primeiro toque: não adianta comprar o leave-in mais caro do planeta se você não sabe usá-lo. As lisas podem economizar na quantidade, mas as crespas, não. O negócio é dividir o cabelo em mechas e chafurdar no creme, usar bastante mesmo, até sentir que o produtinho penetrou de verdade nos fios. Feito isso, de cabeça pra baixo, amasse os cachos e dê uma força pra soltar a raiz.
Segundo toque: o difusor é tudo para ter cachos definidos, pessoas. As duas moças que eu citei ali em cima me contaram que consideram a peça o maior inimigo das crespas e que o cabelo fica igual a uma vassoura piaçava velha quando usam. Mas daí eu descobri que elas passam uma quantidade mínima de leave-in, e ainda por cima ligam o difusor com velocidade e temperatura máximas!
Nada disso, meninas. O negócio é secar mecha por mecha com o difusor, com temperatura e velocidade intermediárias, tomando o cuidado de deixar só uns 10 segundos em cada mecha e partir para a próxima (pra dar um tempinho para os fios se acomodarem até voltar para a primeira mecha, sabe?).
Também não é necessário deixar os cachos absurdamente secos, não. Deixar um pouquinho só de umidade vai fazer os fios terminarem de secar naturalmente e evitar de verdade aquele frizz assassino. Pra finalizar, uso um serum básico para acomodar os poucos fios rebeldes que sobraram e dar um brilho honesto.
Parece que demora um tempão pra fazer tudo isso, né? Mas eu levo no máximo 10 minutos. E os cachos ficam mais soltinhos e modelados, sem frizz , nem com um exagero de volume. Eu recomendo!

(Por Fabiana L.)


Enter your email address to subscribe to this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 17 outros seguidores

Atualizações Twitter